sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Primeiro pôr-do-sol de 2015



Dia 1 de Janeiro de 2015 assisti ao pôr-do-sol.
Já não o fazia há imenso tempo e começar o ano assim fez-me ter calma!
Falei com uma pessoa muito importante para mim que já cá não está há algum tempo (julguem-me!) e que me faz imensa falta... Pode parecer estúpido, mas faço-o porque a minha avó foi muito importante para mim e simplesmente não consigo acreditar (mesmo depois de tanto tempo) que ela já não está Aqui, Agora. Desabafei com ela e pedi-lhe para que as coisas más morressem!

Subi ao terraço da casa do meu padrinho e fiquei ali, sozinha, no silêncio, no frio, com os cabelos ondulados a dançar com o vento triste. Olhei para o mar, para o horizonte, para o céu. Havia tons de lilás a molharem-se na água salgada, como se o céu fosse uma AGUARELA. O sol estava cor-de-rosa. Ouvi o ar e o mar e as nuvens e o sol. Senti, falei, chorei, sorri. Tive Saudade. Tenho Saudade. Sinto-me perdida. Quando começo a chorar, não consigo parar.

1 comentário:

  1. Esse é, talvez, o sentimento mais contraditório, mas também o que eu melhor conheço. É perfeitamente normal sentirmo-nos assim de vez em quando, isso mostra-nos que a vida é uma montanha russa e que devemos(!) aproveitar enquanto podemos :) Mas quando esse sentimento se alastra e toma conta de nós, não podemos abraçá-lo. Há que saber dizer não! :)

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)