terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Fui 2014. Hei-de ser 2015.


2015...  um ano que certamente vai ser diferente para mim. Não vou criar muitas expectativas porque sei que nunca nada é como planeamos. Em segundos, conseguem trocar-nos as voltas e tudo o que tínhamos em mente até ali foi pura perda de tempo. Não estou a dizer que não devemos pensar o futuro... não é isso! Mas há coisas que podíamos muito bem dispensar do nosso pensamento. E é isso que é difícil para mim - largar pensamentos.

2014 foi, para todos nós, um ano bom e um ano mau. Acontecem coisas melhores que outras... é mesmo assim.

Foi em 2014 que entrei na Faculdade, onde queria e no curso que queria.
Foi em 2014 que provei o sabor de ser caloiro.
Foi em 2014 que fui praxada.
Foi em 2014 que fiz muita figurinha à frente de muita gente, mas que não estava nem aí, porque o importante estava na nossa diversão e companhia, tudo o resto não interessava a ninguém.
Foi em 2014 que comi duas fatias enormes de pizza, sentada na calçada da Praça da República, ansiosa por saber quem seria a minha madrinha.
Foi em 2014 que fui baptizada pela minha madrinha e pelas minhas pseudo madrinhas. Foi neste dia que chorei e chorei de alegria.
Foi em 2014 que tomei banho de água fria.
Foi em 2014 que andei com luvas e gorro, com um sol infernal no dia da Latada.
Foi em 2014 que vagueei pelas ruas de Coimbra com latas agarradas aos pés, a «mendigar» para o jantar com as madrinhas.
Foi em 2014 que comi nabos crus e logo de seguida rebuçados.
Foi em 2014 que aprendi a deixar a vergonha em casa e a cantar, dançar e gritar com toda a minha força pelas ruas de Coimbra.
Foi em 2014 que fui a jantares sem fim, em restaurantes que acabavam surdos, por cantarmos e gritarmos tão alto as músicas do nosso curso.
Foi em 2014 que fiz amigos para a Vida.
Foi em 2014 que me apaixonei pelas Tunas e pela magia que espalham.
Foi em 2014 que conheci gente sem fim.
Foi em 2014 que aprendi a viver por minha conta.
Foi em 2014 que não tive tempo para respirar. Foi em 2014 que me faltou o ar.
Foi em 2014 que alguns problemas surgiram...
Foi em 2014 que me ajudaram e ainda ajudam a dominar o medo e a ansiedade...
Foi em 2014 que me disseram e escreveram para nunca deixar de sonhar, pois nada é «mais nosso e necessário do que as possibilidades de amar e de sonhar»!
Foi em 2014 que me deram as mãos e me sorriram com Vida.
Foi em 2014 que me ofereceram palavras que me fizeram chorar e abraçar com saudade antecipada.
Foi em 2014 que conheci a família que tenho em Coimbra.
Foi em 2014 que dei por mim a amar uma (c)idade que tenho medo de perder.

Será em 2015... que continuarei encantada por Coimbra, a minha nova casa, o berço da minha alma.
Será em 2015 que ... ?

Um bom ano de 2015!

2 comentários:

  1. Um ano em grande! Aproveita ao máximo o teu ano de caloira e todos os meses de 2015 :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Carolina! Desejo-te também um grande 2015!
      Segui :)
      Beijinho

      Eliminar

Obrigada pela tua visita :)