segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Retrato


Era um retrato. Um retrato de uma pessoa muito querida. Emitia uma luz, um brilho, um não sei quê de frescura de felicidade. Um mistério indecifrável nascia naqueles olhos azuis, viajando por entre as partículas da atmosfera até mim, penetrando na minha mente e contando-me histórias fantásticas. Eu olhava, ouvia e sonhava. Aquela postura elegante sobrepunha-se a tudo naquela sala. Os brincos e o gorro sobressaíam pela beleza natural que possuíam. A boca, de lábios finos e encarnados, repousava no rosto seriamente inclinado. O cabelo, de cor imperceptível, caía genuinamente pelo pescoço esguio e perfumado. Toda ela constituía um protótipo de contadora de História(s) rodeada pela magia da paixão. As folhas verdes que a envolviam na tela davam um toque natural e espontâneo à pintura! Acho que a beleza, quando existe, existe para todos! Só os mais distraídos não a vêem!

3 comentários:

  1. Mais um texto fantástico! E não posso deixar de concordar, sobretudo, com esta parte: "Acho que a beleza, quando existe, existe para todos! Só os mais distraídos não a vêem!»

    r: Nem eu :D ahah

    Está fantástica, pena é o preço.

    ResponderEliminar
  2. Uau! Tão bonito e inspirador! ADOREI!

    Adorei o teu blog e estou a segui-lo. Dá um saltinho no meu, e se gostares do que se passa por lá, segue-me também! Um beijinho enorme!
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Amei tanto este teu post, gostei mesmo!!

    Segui-te, gosto muito do design do teu blog!

    jopgf.blogspot.pt,
    Beijos Joana Gomes

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)